TAMAR (VIÚVA)

                                        UMA VIÚVA ENGANOSA                   

                            

Os homens da vida de Tamar falharam com ela. Ela já deveria ter assegurado para si um lugar no matriarcado de uma tribo proeminente .

Em vez disso, por causa dos pecados de seu marido, ficou sem filhos e viúva. Deus havia previsto essa situação mediante a instituição de leis para o casamento de levirato, que assegurava uma linhagem ao homem, fazendo com que o irmão do marido morto casasse com a viúva e gerasse filhos para dar continuidade ao nome de seu irmão, Judá, sogro de Tamar, era o responsável por certificar-se de que isso seria cumprido.

Tentou obedecer à lei casando Onã com Tamar, mas, quando este segundo filho morreu por causa de seu pecado deliberado, parece que Judá se desinteressou pelo assunto.

Tamar dependia da misericórdia de seu sogro, por que não podia casar-se sem sua ajuda. Em outras palavras, ela não tinha lugar na família nem fora dela. Além disso, sem herdeiros, a tribo de Judá estaria destinada à extinção.

Naquela época, não se sabia da importância da preservação da linhagem de Judá. O rei Davi viria dessa tribo, bem como Maria, a mãe de Jesus, e José, seu marido. O destino de uma mulher na antiguidade era precário. Assumindo sua sorte nas próprias mãos, Tamar consertou o mal que o cabeça de sua família havia causado. Durante a época festiva da tosquia das ovelhas, os cananeus praticavam magias e simpatias.

Quando queriam que os deuses fizessem algo, agiam eles mesmos, invocando os deuses.

A prostituição era a tentativa de encorajar os deuses a lhes dar um ano fértil. Tamar sabia que Judá iria participar dessa celebração. Disfarçando-se de prostituta do templo, cobriu-se com um véu, como era costume de tais mulheres, interceptou seu sogro e engravidou dele. O risco foi grande. Para uma viúva que engravidasse, a pena de morte era certa.

A Bíblia não comenta suas ações, mas dá a ela um lugar proeminente na genealogia de Cristo, em Mateus 1, ela é a primeira das cinco únicas mulheres mencionadas ali. A atitude de Tamar não foi apenas enganosa, mas também uma violação direta da lei de Deus. No entanto, Deus é capaz de cumprir seus planos e de executar seus propósitos mesmo quando nós falhamos, Tamar tinha um alvo relevante, isto é, continuar a linhagem de Judá; mas não confiou a Deus para o cumprimento de suas promessas e decidiu seguir adiante com seus próprios planos.

Mesmo que nossa motivação seja pura e nosso alvo correto, não agradamos a Deus com nossa desobediência .

Deus abençoe sua vida!

Um forte abraço.