ACSA

                                                         A ASTUTA FILHA DE CALEBE

                                         

Acsa, filha de Calebe, entrou em cena quando seu pai ofereceu um casamento entre ela e qualquer um que fosse capaz de conquistar a cidade de Quiriate-Sefer. O maior interesse de todos naquele tempo eram as terras.

Tudo dependia delas: adoração, lar, alimento, segurança financeira e política e capacidade de criar uma família. Tendo em vista que era costume na época os pais arranjarem os casamentos, a oferta de Calebe não foi incomum. O sobrinho de Calebe, Otoniel, aceitou o desafio, tomou a cidade cananéia e recebeu tanto Acsa quanto a porção da terra que tinha sido prometida.

Acsa, porém, sabia que suas terras só seriam produtivas se tivessem água. Vendo que a solução encontrava-se nas nascentes próximas dali. Acsa discutiu a situação com seu marido e convenceu-o de que precisavam pedir ajuda ao pai dela.

A abordagem de Acsa buscando a benção do pai foi, provavelmente, o pedido de um presente de casamento e estava de acordo com as bençãos para casamentos e famílias.
Acsa demonstrou envolvimento e interesse por sua herança, seu casamento e seu futuro.
Ela não foi gananciosa, mas também não hesitou em ir atrás daquilo de que precisava, semelhante a mulher virtuosa de Provérbios 31.27 que diz: Atende ao bom andamento da sua casa e não come o pão da preguiça.

Deus abençoe sua vida!

Um forte abraço.